GainCast#36 - CEO da B3 aponta os planos para o pequeno investidor

Atualizado: Jul 1


O engenheiro carioca, Gilson Finkelsztain, não tinha muito contato com o mercado financeiro quando começou. Ele queria mesmo era ter a sua própria construtora. Foi parar no mercado, adivinhe só, por uma crise que o país passava na década de 90.

Gilson não fugiu de nenhum assunto e respondeu sobre o Brasil ter mais uma bolsa, o acesso do pequeno investidor às BDRs e muito mais no GainCast gravado durante o evento Clear Master Trader.


Seu primeiro contato com o mercado financeiro foi através do Citibank, onde entrou para uma vaga no setor de tecnologia. Em seguida, ingressou no programa de trainee dentro do próprio banco e posteriormente surgiu a oportunidade de trabalhar dentro da mesa de câmbio.


Trajetória até chegar na B3


Finkelsztain passou também pelo JP Morgan, Santander e tornou-se conselheiro da Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip). Em 2013, assumiu a presidência da Cetip que em seguida se uniu a Bovespa e BM&F para se tornar a gigante B3 que é a nossa Bolsa de Valores atualmente.


Logo de início em sua participação no GainCast, o atual CEO da B3 nos deixa uma mensagem muito importante a respeito de disciplina e gerenciamento de risco, ouça este episódio para conferir.

Gilson comenta que antigamente o Brasil era o paraíso da renda fixa, mas hoje não vivemos mais essa realidade, com os juros mais baixos já visto. Por esse motivo estamos acompanhando uma grande migração de pessoas físicas para o mundo de renda variável. Para termos uma ideia desses números, entre março e abril de 2020, tivemos mais de 400 mil novos cadastros na bolsa brasileira, como bem lembrou nosso host Roberto Indech.


Ficamos por muito tempo no patamar de 500 mil CPFs cadastrados na bolsa e hoje estamos chegando a dois milhões e trezentos mil CPFs cadastrados, cuja metade desse número são investidores que tem menos de R$ 10.000,00 em conta para investir.


O CEO da B3 falou um pouco sobre os planos para os pequenos investidores da Bolsa, como por exemplo, diminuir os lotes que atualmente são de 100 ações; acesso ao pequeno investidor aos BDRs e até mesmo a possibilidade do pregão estendido ou contínuo para o médio prazo, algo que poderia ficar mais para meados de 2021.


Para conferir a conversa completa ouça o episódio 36 do GainCast e acompanhe todos os detalhes desse bate papo.

0 visualização

toda segunda novos episódios