Atualizado: 3 de Jul de 2020


"Thiago é um caçador de distorções e monta com todo cuidado suas armadilhas no long and short". Essa definição foi feita pelo próprio Thiago, analista técnico da XP Investimentos, durante a conversa que teve com Roberto Indech e André Moraes nesse episódio que ajuda a explicar essa operação casada.


Começamos o episódio com um baita mistério no ar: qual foi o apelido que Guilherme Benchimol CEO e Fundador da XP Inc deu ao nosso ilustre convidado e analista da XP Thiago Alvarenga?


Formado em Direito e História, que não têm absolutamente nada relacionado a Bolsa de Valores, foi em 2007 que Thiago entrou para o mercado financeiro como temporário na corretora Ágora para auxiliar na parte de documentações e aberturas de conta. Foi dessa forma que ele teve contato com esse novo mundo de investimentos.


Ao longo do período que ficou na corretora, aproveitou para fazer diversos cursos de Análise Técnica, teve uma breve passagem pelo UBS Pactual, antes da compra realizada pelo BTG, em seguida migrou para a XP Investimentos ainda na área do jurídico cuidando de clientes estrangeiros. Foi um período interessante, pois como funcionário ele teve acesso a todos os cursos que a XP ministrava na época e fez todos os cursos mais de uma vez a fim de masterizar todos eles.


Thiago entrou na XP Investimentos quando a corretora ainda estava no Rio de Janeiro. Quando ela se mudou para São Paulo, ele não pode ir junto e se estruturou para conseguir viver somente de trade no Rio, continuou operando e ganhando mais experiência no Day Trade, quando surgiu uma oportunidade dele se tornar analista na ICap. Após algum tempo depois, pintou a possibilidade dele voltar a XP Investimentos.


Quer saber tudo a respeito das operações de Long&Short? Clica e corre conferir esse episódio porque ele está fantástico!

Em resumo, a estratégia de Long & Short (Comprado & Vendido) consiste em uma operação casada (simultânea), na qual um investidor mantém uma posição vendida em uma ação e comprada em outra (com financeiro perto de zero) no intuito de obter um residual financeiro da operação quando liquidá-la. Esta operação permite alavancagem financeira, pois é lastreada com margens de garantia.


“O mercado é uma aula de humildade atrás da outra, você entra cheio de razão e rapidinho o mercado te dá uma banda e você vai entender que quem manda é o mercado.”


Para conferir a conversa completa ouça o episódio 39 do GainCast e acompanhe todos os detalhes desse bate papo.

Atualizado: 1 de Jul de 2020


Scalper da época pregão viva-voz, Leandro se acostumou com a energia de um pregão ao vivo e aprendeu nessa época a necessidade de estar preparado em todos os sentidos para a emoção de operar na Bolsa de Valores.


Proprietário de um dos sites mais completos sobre o mercado futuro e de commodities, a “Opere Futuros”, Leandro brinca que o site só gera custos, mas é uma forma que encontrou para retribuir a comunidade de traders por tudo o que o mercado financeiro já lhe proporcionou e continua proporcionando.


Este foi um episódio no qual os hosts abordaram os aspectos comportamentais como disciplina, foco, preparação física e psicológica para se tornar um verdadeiro profissional dos trades. Vale a pena ouvir esse podcast!

Leandro foi convidado por um amigo que estava estruturando toda a parte de opções e mercados futuros para fazer parte da XP Investimentos por volta de 2007/2008. Na época, a XP era uma corretora somente de ações.


Ele iniciou sua jornada ainda na época do pregão viva voz. A pressão de operar na Bolsa de Valores era tão grande que as vezes ele acordava no meio da noite gritando “cancela, cancela, cancela a ordem!”. Ouvir o mercado sendo narrado durante o dia inteiro acabou interferindo na sua vida fora do mercado.


Trabalhando dentro da XP, Leandro fechou um lote grande no mercado de café. Quem deu a contraparte foi o operador de número 997, que na época eram os Scalpers. Então, Leandro percebeu que os Scalpers sempre saiam positivos no passar dos dias e ficou muito curioso para conhecê-los.


Aluno e discípulo de grandes mestres do mercado, como Roberto Lombardi e Henrique Bispo, Leandro se impressionou com a humildade daqueles scalpers que faziam verdadeiras fortunas no mercado de capitais.


No começo, não levava suas operações de scalper como profissão porque não imaginava que poderia viver com a renda em investir no mercado por 20 anos ou 30 anos como, aqueles scalpers.

Desde então Leandro vem estudando a ciência da alta performance, sempre atento ao que come, quanto tempo treina, quais suplementos toma, quantas horas dorme por dia para sempre manter a alta performance nas suas operações.


Isso exige uma disciplina, foco e preparo mental para que a pessoa se mantenha regrada, criando hábitos saudáveis. Ele ainda comenta que as pessoas querem os resultados financeiros que ele tem, mas essas mesmas pessoas não estão dispostas a pagar o preço que ele paga, não estão dispostas a levar a vida extremamente regrada que ele leva.


Conforme seu empenho nos estudos, ele tem percebido cada dia mais que não existe fórmula mágica para vencer na Bolsa de Valores. O segredo está em estudar, trabalhar, se dedicar e ter mais disciplina que a maioria, buscando vencer a si mesmo todos os dias.


Quando ele buscou sair da sua zona de conforto foi que as coisas começaram a mudar para melhor na sua vida pessoal e como profissional de mercado, sempre se testando, se colocando a prova, em busca de vencer a si mesmo e ser melhor hoje do que era ontem. Quando buscamos o conforto, acabamos nos tornando medianos, nos tornamos medíocres e isso não é bom. Vencer no mercado não é algo que acontece da noite para o dia.


"SONHE GRANDE E TRABALHE UM POUCO TODO DIA!"


Para conferir a conversa completa ouça o episódio 38 do GainCast e acompanhe todos os detalhes desse bate papo.

Atualizado: 1 de Jul de 2020


Léo sempre foi adepto ao risco antes mesmo de entrar para o mercado financeiro, quando instalava câmeras de segurança nas favelas do Rio.

Hoje em dia, Leo Nonato cria os próprios indicadores de mercado baseados em funções matemáticas. Um convidado especial para falar do assunto do momento: DÓLAR!


Por não querem mais ser CLT, buscou o mercado financeiro em 2015, que foi um momento difícil para a bolsa de valores, com mercados em queda e cenário político incerto.

Léo fala que foi picado pelo mosquito do Day Trade com essa possibilidade de acelerar ganhos e o que ele conseguiu acelerar foi um loss por estar despreparado para enfrentar os movimentos erráticos da bolsa de valores.


Ele sempre se adaptou ao risco e nas operações não seria diferente. Por acreditar que era uma pessoa acima da média, conseguiria fazer coisas que as outras pessoas não fazem. Mas a realidade bateu à porta e o mercado mostrou que é soberano.


"O mercado é uma língua nova"


Léo Nonato Trader, como é conhecido, faz um paralelo interessante sobre o mercado financeiro ser uma língua nova que precisamos aprender. Não adianta fazer um cursinho básico para conseguir ouvir o que o mercado tem a dizer, é necessário paciência, atenção e horas de repetição para conseguir compreender o que o mercado está querendo te dizer. Muitas vezes ele grita para nós informando o que está querendo fazer em seguida, mas se não tivermos atenção e paciência, não conseguiremos ouvir e compreender.


Após receber uma comissão gorda da empresa na qual trabalhava foi com tudo para o mercado e foi engolido pelos players. Travou na operação, fez preço médio e quebrou a

a conta. Em seu maior loss ele perdeu mais dinheiro do que tinha na conta: perdeu tudo e ainda ficou R$ 70.000,00 negativo na corretora.


Risco e retorno


A relação entre risco e retorno é muito importante para que o trader sinta calma quando está operando e consiga manter suas operações. Assim, quando corre o risco de perder uma parte para buscar quatro ou cinco vezes aquele valor, se sentirá muito mais tranquilo, pois a sensação de estar em vantagem é muito grande.


Para finalizar, Léo avisa que pessoas “lambonas”, que não gostam de estudar, não gostam de ler, não gostam de fazer cálculos, não devem entrar para o mercado financeiro, pois é certo que perderão dinheiro e ainda sairão falando mal da Bolsa de Valores. O mercado só “dá” dinheiro para quem está preparado para tirar dinheiro do mercado, então se está com dívidas e precisa tirar o sustento do mercado, ele não é o lugar ideal.


Para conferir a conversa completa ouça o episódio 37 do GainCast e acompanhe todos os detalhes desse bate papo.