Os principais papeis da semana em ritmo de música é só aqui com Frad Gain

TOP 5 DA ÚLTIMA SEMANA


#AZUL4 (+4,72%): Azul segue a tendência positiva iniciada ontem pós atualização da análise da ação por banco. Há também a expectativa de um movimento de mercado, como a possível compra da Latam.


#EMBR3 (+21,78%): Embraer lidera as altas depois de confirmar que uma de suas subsidiárias, Eve Urban, estuda uma combinação de negócios estratégico. Com essa notícia, o mercado especula sobre a intenção da Embraer de listar a Eve na bolsa, o que pode destravar valor da companhia.


#VVAR3 (M+0,34%): Via lidera em dia positivo para o setor depois da divulgação do dado de vendas no varejo em abril subir 1,8% ante março, acima da média das expectativas. O destaque foi a aceleração dos segmentos de móveis e eletrodomésticos.


#TIMS3 (+4,44%): sobe em momento positivo para telecom, aquecido com a expectativa do leilão de 5G e movimentos de fusão e aquisição que tem acontecido no setor.


#ENGI11(+2,66%): Energisa avança após banco americano reiterar a recomendação de compra e a distribuição geográfica das distribuidoras como ponto positivo.


RITMO DA SEMANA


Após ficar alguns dias de lado depois de renovar diversas vezes sua máxima histórica, o Ibovespa acabou corrigindo na sexta, enquanto os investidores já se preparam para uma semana bastante agitada na bolsa, com uma nova “Super Quarta” de decisões de políticas monetárias.


Na quarta-feira (16) às 15h (horário de Brasília), o Fomc divulga sua decisão de juros nos Estados Unidos e apesar da projeção de manutenção das taxas na faixa entre 0% e 0,25%, há uma grande expectativa sobre o comunicado.


Isso porque diante dos dados recentes de inflação, mostrando forte alta, analistas e investidores têm questionado se o banco central americano poderia antecipar a alta de juros no país, além da possibilidade de alterar seu programa de compras de títulos.

Mais tarde por aqui, após o fechamento da bolsa, será a vez do Comitê de Política Monetária (Copom) apresentar a nova Selic, com o mercado projetando uma nova alta de 0,75 ponto percentual, levando a taxa básica de juros para 4,25% ao ano.

Do lado dos indicadores, a semana estará um pouco mais vazia.


Nesta segunda-feira (14) destaque para o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do PIB. A projeção do mercado é que o dado mostre um crescimento de 0,45% da economia nacional em abril, reforçando as visões de que o país segue se recuperando.


No exterior, destaque para as produções industriais dos EUA e da China, ambas divulgadas na terça (15), uma pela manhã e outra à noite. Na maior economia do mundo a projeção é que a indústria tenha crescimento de 0,7% em maio na comparação com abril, enquanto no gigante asiático a expectativa é de alta de 18% no comparativo anualizado.


Já no calendário corporativo, os próximos dias serão decisivos para o futuro da Eletrobras (ELET3; ELET6). Depois de aprovada na Câmara, a Medida Provisória que abre caminho para a privatização da companhia está no Senado e a expectativa é de que seja votada nesta semana sem grandes alterações, já que a MP perde a validade no dia 22 e não haveria tempo hábil para voltar à Câmara.


Importante o investidor lembrar ainda que a semana conta com os vencimentos de opções sobre o Ibovespa (dia 16) e sobre ações (dia 18), o que costuma trazer volatilidade para o mercado, principalmente envolvendo empresas blue chips.

#ExpressoClear – Tudo o que você precisa saber para começar o dia

Os mercados começam a semana no aguardo da decisão de política monetária do Federal Reserve, nos Estados Unidos, e do Copom, no Brasil, na quarta-feira.


Futuro do S&P sobe 0,1%, estendendo ganhos após fechar em novo recorde na sexta-feira. A expectativa para quarta-feira é que o banco central americano deverá manter a política expansionista, mas investidores globais irão ficar de olho na sua comunicação.


A semana será também marcada pela decisão de taxa de juros no Japão.


Europa 0,2% ajuda no humor também o avanço da produção industrial da zona do euro em abril maior que o esperado.


Destaques da reunião do G7: nações mais ricas do mundo prometerem doar mais de um bilhão de doses de vacina contra a Covid-19 para os países mais pobres. Mensagem a China, pedindo respeito a direitos humanos.


Petróleo operam em alta nesta manhã, (0,85%), ampliando ganhos das últimas três semanas, puxado pela perspectiva de demanda pela commodity à medida que avançam os esforços globais de vacinação contra a covid-19.


O Ibovespa fechou em queda de -0,49% na sexta-feira e interrompeu a sequência de três altas semanais acumulando perdas de -0,53%. em um movimento de realização de lucros


⚠️ Agora nas plataformas de áudio: procure por Guerra no Mercado e segue lá para não perder nenhum Expresso ☕️☺️


🔉Spotify, Deezer e Amazon Music


#ExpressoClear – Tudo o que você precisa saber para começar o dia


- Bolsas na Europa e futuro dos EUA amanhecem sem movimento definido, aguardado o dado de inflação ao consumidor dos EUA, CPI americano, que será divulgado amanhã.


- Na China, a alta dos preços ao produtor, medida pelo PPI, veio acima da expectativa de mercado mostrando pressão da inflação.


- Ainda sobre o tema inflação, agora falando de Brasil, o IPCA de maio divulgado hoje às 9h veio acima da média das expectativas. O número pode pesar nos mercados, se for entendido como uma sinalização de que o Banco Central poderá atuar de alguma forma para conter a inflação. Vale lembrar que estamos na semana que antecede a próxima reunião do Copom.


⚠️ Agora nas plataformas de áudio: procure por Guerra no Mercado e segue lá para não perder nenhum Expresso ☕️☺️

🔉Spotify, Deezer e Amazon Music